Onde está o Brasil, CAMPEÃO em vacinação?

Como foi possível que o grande CAMPEÃO MUNDIAL EM VACINAÇÃO, hoje esteja sendo considerado o maior fracasso de todos os tempos, no cuidado de assistência de saúde à sua população, na pior pandemia que o

mundo já vivenciou?

Como está a memória do povo brasileiro em relação a importância da vacinação?


Onde estão as mães e os pais que tiveram seus filhos impedidos de contrair doenças graves como a coqueluche, a tuberculose, a poliomielite (paralisia infantil), meningite entre outras? E as mães que sofrem até hoje por ter perdido uma filha / um filho por não ter tido acesso a uma vacina?


Por que um povo esquece tão facilmente questões tão importantes que marcam sua história pessoal e a História de seu país?


Para “refrescar” nossa memória, é importante saber que em 1903, há 118 anos, com a iniciativa do médico e sanitarista Oswaldo Cruz, o Brasil criou o primeiro modelo assistencial de saúde (ILHA DO CONHECIMENTO, 2020), demarcando a necessidade de que o povo fosse vacinado, para erradicar a Febre Amarela.


Outra informação, que é preciso não esquecer, é o fato que há 47 anos, o Ministério da Saúde formulou o Programa Nacional de Imunização – PNI com o objetivo de coordenar as ações de imunizações (vacinação) regular, atendendo a todas as regiões do Brasil. Em 1975 foi institucionalizado o PNI, que passou a coordenar as atividades de imunizações (vacinação) desenvolvidas rotineiramente em todo território nacional (ILHA DO CONHECIMENTO, 2020). Desde então, as campanhas de vacinação (Gripe, Sarampo, Poliomielite, Tuberculose, Febre Amarela etc.) no país, sempre ocorreram, sem grandes problemas.


Por que agora, na pandemia da COVID-19, causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, está sendo diferente?


O Deputado Federal e ex-Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, denunciou em uma entrevista na Rádio Brasil Atual (em 1º de abril de 2021), que “o governo federal atual, REJEITOU até o mês de setembro de 2020, a compra de 700 MILHÕES DE DOSES DE VACINAS contra a COVID-19, que foram oferecidas ao país” (RBA, 2021)? Essas 700.000.000 (setecentos milhões) de doses rejeitadas pelo governo federal, atenderia, com larga margem, a exigência de aplicação de 2 doses, a cada cidadã / cidadão brasileira(o).


A "Constituição Federal de 1988, em seu artigo 196, diz que a saúde é um direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção, proteção e recuperação. Redação prevista no artigo 197, da Constituição Federal de 1988” (POLITIZEI, 2021). (Grifo nosso).


O cientista, epidemiologista e ex-reitor da Universidade Federal de Pelotas, Prof. Dr. Pedro Hallal, afirma que “três a cada quatro mortes no Brasil pela COVID-19 poderiam ter sido evitadas não fosse o governo federal e o Ministério da Saúde terem um trabalho tão vexatório no enfrentamento da pandemia” (RBA, 2021).


Por que as “autoridades” que estão na “gestão” do país, não estão cumprindo o que determina a Constituição Federal de 1988, permitindo a morte de milhares de pessoas, e nada acontece?


Já ultrapassamos o marco trágico de 322 mil mortes de brasileiros e brasileiras, por COVID, em apenas 1 ano. Portanto são milhares de pessoas, familiares (mães, pais, avós, filhos, filhas, netos, netas, tios, tias, sobrinhos, sobrinhas) próximos, a sofrerem amargamente, a perda irrecuperável de seus entes queridos. Lamentavelmente.


Como é possível o CAMPEÃO MUNDIAL EM VACINAÇÃO TER FRACASSADO, de forma tão trágica?


Nossa memória tem nos traído, e estamos presos a uma ideologia da morte e, por isso, nada fazemos?


A vacina é um dos maiores eventos que a Ciência tem disponibilizado à humanidade!


Uma prova disso é a produção de dezenas de vacinas que foram pesquisadas/criadas e estão sendo produzidas em apenas 1 ano. Portanto, nenhum governo tem o direito de ignorar a Ciência por conta de ideologias política, econômica ou religiosa, em detrimento do bem maior de cada ser humano: a VIDA.


Assim, é preciso continuar pesquisando, lendo, estudando, aprendendo, para sabermos reivindicar e argumentar pelo...


DIREITO À SAÚDE E ACESSO UNIVERSAL À VACINA CONTRA A COVID-19.




REFERÊNCIAS


ILHA DO CONHECIMENTO – História da Vacinação no Brasil. Ilha do Conhecimento. O universo é o que sabemos dele. Em 28 de julho de 2020. Disponível em: https://ilhadoconhecimento.com.br/historia-da-vacinacao-no-brasil/


RBA – Rádio Brasil Atual. Jornal Brasil Atual 01.03.2021. (Assistir a partir do tempo 1:04:11). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=Ep_8dXTupcQ&t=3851s


RBA – Rede Brasil Atual. Pedro Hallal: três a cada quatro mortes por COVID no Brasil foram causadas por ‘trabalho vexatório’ de Bolsonaro. Publicado em 06/03/2021. Disponível em: https://www.redebrasilatual.com.br/saude-e-ciencia/2021/03/mortes-por-covid-19-eram-evitaveis-responsabilidade-bolsonaro/



PARA SABER MAIS, ACESSE...


FIOCRUZ. História da vacinação no Brasil: país é referência mundial em imunização. Data do vídeo: 04/09/2019 - 14:34. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/video/historia-da-vacinacao-no-brasil-pais-e-referencia-mundial-em-imunizacao


FIOCRUZ. Vacinas contra a COVID-19. s/d Disponível em: https://portal.fiocruz.br/vacinascovid19


POLITIZEI. “Corrida pela vacina”: conheça a história da vacinação no Brasil. Publicado em 18 de janeiro de 2021. Disponível em: https://www.politize.com.br/historia-da-vacinacao-brasil/


TEMPORÃO, José Gomes. O Programa Nacional de Imunizações (PNI): origens e desenvolvimento. História, Ciências, Saúde - Manguinhos, Rio de Janeiro, vol. 10 (suplemento 2):601-17, 2003. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702003000500008



50 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ENDEREÇO

R. da Gangorra, 503 - Gen. Dutra,

Paulo Afonso - Bahia, 48608-240.

TELEFONE

+55 79 99146-6226

+55 75 3281-6585

E-MAIL

Todos os direitos reservados ao Laboratório Criativo Umbuzeiro